Pensamentos de Karl Marx para reflexão.

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo

Pensamentos de Karl Marx para reflexão.

Mensagem  Karl Marx em Qui Abr 17, 2008 8:28 pm

Quanto menos comes, bebes, compras livros e vais ao teatro, pensas, amas, teorizas, cantas, sofres, praticas esporte, etc., mais economizas e mais cresce o teu capital. És menos, mas tens mais. Assim todas as paixões e atividades são tragadas pela cobiça. (Karl Marx)

Nesse pensamento Karl Marx mostra o verdadeiro espírito do capitalismo, no qual para você ser bem-sucedido deve fazer o máximo para acumular cada vez mais e mais capital e para isso é claro você deve abster-se de quaisquer atividades que faça com que você perca algum dinheiro.

Não é a consciência do homem que lhe determina o ser, mas, ao contrário, o seu ser social que lhe determina a consciência. (Karl Marx)

Esse pensamento é polêmico e eu já ouvi comentários dizendo que como o Homem pode ser um ser social sem antes ter uma consciência, pois eu já discordo disso e concordo com Marx. Veja bem nascemos como um livro em branco, portanto somos todos possuidores de uma mesma consciência ou de nenhuma consciência ao nascer, a partir de então passamos a receber influências do meio em que crescemos e na sociedade de classes a principal influência é a classe social em que vivemos. O que é imposto socialmente a pessoa é o que principalmente determinará sua consciência.

Se o bicho da seda tecesse para ligar as duas pontas, continuando a ser uma lagarta, seria o assalariado perfeito. (Karl Marx)

Esse pensamento representa muito bem a concepção da alienação do trabalho de que Karl Marx falava (O Homem passa no processo industrial a fazer apenas uma parte do processo de produção, ele não mais vê a mercadoria final como acontecia antes da Revolução Industrial). É a desvalorização do trabalho, a desumanização do trabalho do Homem que passa a ser uma mercadoria muito pouco valorizada.

As idéias dominantes numa época nunca passaram das idéias da classe dominante. (Karl Marx)

Corretíssimo esse pensamento. Precisarei apenas de um exemplo para demonstrar que este pensamento é verdadeiro e este exemplo se passa na contemporaneidade, lhe pergunto quantas pessoas hoje são comunistas? Observe a pequenez do partido comunista brasileiro (É bom salientar que os partidos comunistas atuais não são mais revolucionários o que segundo Marx e outros grandes pensadores marxistas já desqualificam o partido e assim ele não é um partido comunista verdadeiro), qual seria a principal razão desse fenômeno? Por que as pessoas não contestam a sociedade burguesa consumista atual que gera tantos sofrimentos a Humanidade? A razão é simples, a nossa sociedade tem por classe dominante a burguesia e, portanto As idéias dominantes numa época nunca passaram das idéias da classe dominante.
avatar
Karl Marx
Admin

Mensagens : 123
Data de inscrição : 27/03/2008

Ver perfil do usuário http://pensamento.forumeiros.com

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Pensamentos de Karl Marx para reflexão.

Mensagem  Sérgio Bantam em Dom Abr 20, 2008 12:32 am

Perfeito e muito bem abordado, parabéns.
Da mesma forma que o genótipo e o fenótipo, o homem tem um interior potencial naturalmente oposto ao capitalismo e uma alma exteriormente cativa por ele.
Um modelo criado pelos mortos sobre o qual ninguém se indaga. Parece até zombaria um homem conseguir roubar e monopolizar o trabalho do outro numa operação matemática que envolve uma convenção em chancela. Imagine um tabaréu recebendo seu salário mensal numa única nota e depois sendo assaltado por quem nada fez de esforço e lhe toma esse, impune! Pois da mesma forma, um banco o espolia com sua permissão! Brecht disse que roubar um banco é um crime anão diante do ato de fundá-lo. Essas possibilidades matemáticas oriundas do capitalismo que se transformam em magia para multiplicar o trabalho usurpado de seus criadores é simplesmente uma aberração. Mas, voltando ao cerne:
O homem é fascinado pelo poder e o aceno feito pela suposição de igualdade implícita é instilada com ardis que lhe penetram na alma. De um lado a ojeriza pela escravidão manifesta na liberdade da alma de poder alcançar a pretensa felicidade, do outro, a busca obstinada que requer o prazer e seu irmão maior que o concebe, o poder! Fica fácil então iludir o indivíduo com a melhor isca do mundo, ou jogar sobre suas fraquezas. Muito sexo, muito poder social implícito para poder usá-lo de todas as formas.
"Esse é o peixe que você pode pescar, pois eu, o capitalismo, te dou a vara e o rio, cabe a você pescar esse peixão e se regalar durante toda a vida".
O sedutor capitalismo, assim como o Mefistófele de Fausto, oferece o mundo microcósmico do prazer em troca de algumas cessões incondicionais. Perder a identidade, transformando-se num número é a primeira delas; dar o sangue sem saber a quem ele irá revitalizar (trabalhar para um tubarão); lutar contra as formas de igualdade que nivelem a todos e os tirem do grupo dos estagnados, dando-lhes chance de irem adiante, são apenas algumas delas. A principal e pior característica é a indução à busca de prendas ilusórias e sem valor, vendidas como ouro! O sujeito é então capaz de trabalhar para poder possuir coisas totalmente inócuas do ponto de vista racional e lógico, da mesma forma que uma criança é induzida a consumir algum doce. Com a alma vendida para esses ideias pútridos, equivalente filosófico da tentação sobre Jesus do Satã em pleno deserto, o homem se vende para o príncipe desse mundo e sob seus auspícios vive inutilmente, consumindo o que seu suor produz para sobreviver, e viver iludido. O termo sobreviver é apenas uma condição que persegue a maioria escrava. A classe dos hilotas espartanos é por associação a classe moderna que trabalha escravamente para apenas sobreviver. Mal e mal comem, vivendo alienados e a se servirem de esteio para "tubarões" que os exploram. mas por que aceitam essa submissão ridícula?
Crendo que estão livres, pois assim se sentem diante de um bombardeio de informações tendenciosas que os controlam e induzem ao acúmulo de riquezas, passam a lutar sempre pensando no dia de amanhã, sendo totalmente esperançosos, mas irremediavelmente arraigados ao infortúnio capitalista de viverem toda existência como medíocres escravos renegados a tão somente subsistência. Mídia e política são as expressões desse demônio capitalista. Como um grande dragão com sua enorme boca aberta sob as pernas da mulher que se abrem na hora do parto, esse monstro engole seus filhos. A lavagem cerebral social feita pela mídia vai condicionando o indivíduo a aceitar as mentiras do regime.
"O homem precisa ser trabalhador"! Mas, não é isso que o filho do banqueiro aprende!
"O homem deve obedecer as leis sociais"! Mas, não é isso que o filho do político aprende!
"O homem deve ser submisso ao ideal democrático, pois a democracia é a liberdade de expressão!" Mas, não é isso que o dono da emissora de TV ensina aos seus filhos!
Alguns ditados pretensamente populares são o cúmulo da indução à estupidez e subserviência e esse é o maior deles:
"Não fale em crise, trabalhe"!
Quando o homem perde o poder de se questionar, para que vive? Vida de gado, ruminante e cabisbaixa não é luz, ou ao menos um sinal de felicidade, mas apenas subserviência. Uma vida monótona e sem chance de melhora, o que teria de atrativo se só resta trabalho e privação?
Pois então, aparece Deus para confortar o indivíduo!
Tristeza não, Deus está contigo e assim quem será contra ti?
Mas que coisa! Quem pode ir contra esse super escravo que anda de mãos dadas com Deus!? Vamos nos privar de tudo em nome do acúmulo de capital (tentativa), mas da nossa esperança em conseguir a liberdade e ficar sem trabalhar, jamais! Deus nos favorece nisso e nos promete uma igualdade, ainda que em outra vida!
Os 3 monstros serviçais do Satã capitalista são então:
A mídia, a política e a Igreja!
Neles, todo o engenho se complementa e ganha um forma rotunda e intransponível, tal qual uma jaula ou labirinto do qual é impossível sair. A própria lenda do Minotauro no labirinto do Rei Minos, onde Dédalo e Ícaro estão presos, parece ser uma alegoria a esse fato. O Monstro capitalista devora jovens em rituais de oferta cerimonial. Voar (espiritualizar-se) é a única saída! Assim a Igreja cumpre um papel essencial.
Assim, o escravizado, com a ajuda de Deus, se torna livre desses grilhões e ganha a eternidade por predestinação do Senhor seu Deus!
Ouvimos nas ermidas que nascem aqui e acolá, como tiririca:
- Incrível, você é predestinado! O Senhor te aguarda de braços abertos!
Mas a voz da nossa integridade nos mostra outra frase:
Predestinado a ser trouxa até morrer!
Que o diga o barbudo iluminado Karl Marx!
avatar
Sérgio Bantam
Admin

Mensagens : 108
Data de inscrição : 29/03/2008
Idade : 56
Localização : Sorocaba/ São Paulo

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo

- Tópicos similares

 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum